Divulgação Habilis Pullmonar Créditos André Patroni 2 - Fisioterapia cardiorrespiratória é indicada para casos pós-Covid

Fisioterapia cardiorrespiratória é indicada para casos pós-Covid

Cansaço, fadiga, falta de ar prolongada, entre outros sintomas. Essa tem sido a realidade de pessoas que foram infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia. O fisioterapeuta Rodrigo Koch explica que mesmo pacientes com sintomas leves da doença podem desenvolver alterações funcionais que podem durar longos períodos. Por isso, a importância de acompanhamento fisioterapêutico após ter Covid.

Dados da Associação Brasileira de Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva , (ASSOBRAFIR) apontam que o paciente precisa de acompanhamento pós-Covid. No caso dos pacientes acometidos por quadros mais graves da doença, o risco de morrer até seis meses após a infecção é de 59%.

“Aproximadamente 10% das pessoas evoluem com doença prolongada após Covid. Este período pode durar de algumas semanas até vários meses após o início dos sintomas. Por isso, para muitas pessoas que tiveram Covid, voltar para casa e retomar as atividades rotineiras pode ser mais difícil do que o previsto”, explica o fisioterapeuta Rodrigo Koch.

Os problemas enfrentados no período pós-Covid podem ser físicos, cognitivos ou mentais. Koch explica que, entre os problemas enfrentados, estão alterações cardiorrespiratórias e neuromusculares. “Entre as alterações mais comuns, destacam-se a falta de ar, tosse constante, chiado no peito, coriza, dores musculares e perda de força, o que resulta em dificuldades para realizar tarefas domésticas e de lazer e voltar ao trabalho”, afirma o fisioterapeuta.

Plínio Xavier de Freitas ficou 65 dias internado, com Covid, em um hospital de Campo Grande, sendo 23 intubado, em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Mesmo com todo o tratamento fisioterapêutico dentro do hospital, ele ainda precisou de acompanhamento após ter alta hospitalar.

Divulgação Habilis Pullmonar Créditos André Patroni - Fisioterapia cardiorrespiratória é indicada para casos pós-Covid
Koch em atendimento com pacientes que tiveram sequelas pós covid.

“Após a alta, já em minha residência, ainda me encontrava extremamente debilitado, fraco, cansado, com a respiração limitada, fisicamente mal. Poucos passos eram suficientes para me deixar exausto”, relembra Freitas.

Por três meses, ele teve acompanhamento fisioterapêutico em casa, aliado ao tratamento com fonoaudióloga e terapeuta ocupacional. “Os resultados desses tratamentos foram simplesmente fantásticos. Dia após dia, fui recuperando as minhas forças, me alimentando livremente e recuperando a minha carga respiratória, garantindo segurança e satisfação. Fui recuperando totalmente as minhas condições físicas e respiratórias de antes da Covid”, afirma.

Hoje, pouco mais de um ano após ter alta hospitalar, Plínio comemora o renascimento. “Os resultados finais foram surpreendentes e eu diria até milagrosos. Atualmente, me sinto muito bem, recuperado, sem sequelas significativas. Voltei para a academia, corridas de rua, bicicleta, piscinas, rios e mergulhos. Tudo na maior e plena normalidade”, garante.

O fisioterapeuta Rodrigo Koch explica que a reabilitação pode trazer inúmeros benefícios para os pacientes que têm sofrido no pós-Covid. “A reabilitação atua diretamente na diminuição da falta de ar, melhora da força muscular, diminuição das dores e melhora da respiração, por exemplo. Tudo isso proporciona melhor qualidade de vida aos indivíduos de um modo geral”.